15 de junho de 2017

Martha Woods, a assassina de bebês

A história de Martha Woods é contada no terceiro capítulo do livro O Segredo dos Corpos
A história de Martha Woods é contada no terceiro capítulo do livro O Segredo dos Corpos. Na imagem podemos ver a lápide em forma de coração do pequeno Paul Woods.







Imagine uma mãe dedicada de duas crianças adotadas – Judy, de dois anos e Paul de apenas cinco meses -, esposa do terceiro-sargento do Exército Harry Woods, moradora de Maryland nos Estados Unidos. Essa mulher já tinha passado pela perda de outros três filhos biológicos, que morreram enquanto ainda eram bebês – todos por problemas de respiração. Para completar seu sofrimento, ela passou por 10 abortos não desejados durante sua vida. Isso tudo, com apenas 40 anos de idade! Seu amor por crianças era notório, se oferecia para cuidar dos filhos pequenos de amigos para que eles pudessem fazer suas atividades tranquilamente. Também trabalhou em uma clínica para crianças deficientes mentais com idades entre seis e nove anos, auxiliando nos cuidados que elas precisavam. Esse aparentemente exemplo de pessoa atendia pelo nome de Martha Woods. Inexplicavelmente, muitas crianças sofreram problemas respiratórios enquanto estavam ao lado dela. Mas a "boa" mulher conseguiu levar todas para o hospital na tentativa de salvá-las.

Quem conviveu com essa pessoa e, aposto, que até você leitor desse texto, não conseguiu imaginar a capacidade de cometer atrocidades que Martha tinha. Ao longo de sua vida, foi acusada de matar sete crianças: seus três filhos biológicos, um de seus filhos adotivos, dois sobrinhos e o filho de um vizinho. Além das mortes, Martha também sufocou mais crianças, que escaparam da terrível morte por asfixia. Durante 23 anos de sua vida Martha não parou de sufocar bebês e durante 23 anos ninguém suspeitou dela.

Seu filho adotado Paul foi levado pela primeira vez para o hospital com cianose (quando a pessoa adquire uma coloração arroxeada, por causa da falta de oxigênio no sangue) quando completava um mês na casa de Martha e Harry. A partir daí, embora os médicos não encontrassem nenhum problema de saúde, a pequena criança apareceria diversas vezes na emergência do hospital, até não suportar mais e perder sua jovem vida. Com apenas sete meses e 21 dias de idade, Paul foi privado desse mundo por sua própria mãe. Judy, a filha mais velha, também apresentou sintomas de cianose várias vezes enquanto esteve com Martha. A família mórmon que a adotou depois disso garante que nunca mais, depois de que foi retirada dos cuidados dos Woods, apresentou problemas na respiração. A nova mãe da garotinha contou que, certa vez, Judy colocou as pequenas mãos em volta da boca e do nariz de outra criança, na esperança de acalmá-la, provavelmente por influência das atitudes de Martha.

Outras pequenas vítimas


Woods também foi a responsável pela morte de Johnny, seu sobrinho de três anos de idade, filho de sua irmã Betty, e Lillie Marie, também sua sobrinha, de um ano e dois meses, filha de seu irmão Paul Stewart. Ela também tentou sufocar Paul Stanley, seu outro sobrinho recém-nascido, filho de sua irmã mais nova Margaret. Martha não só prestou todos os atendimentos necessários após tentar asfixiar o bebê, como, já no hospital, improvisou com um copo plástico uma gambiarra para encaixar o tubo de oxigênio, adaptando-o para o recém-nascido, que o permitiu voltar a respirar.

Marlan Rash, de um ano e seis meses, foi outra de suas vítimas. Filho de um mecânico militar, a criança ficou aos cuidados de Martha várias vezes. Em três delas, teve episódios de cianose, mas a última foi fatal. Mais um filho de militar, o pequeno Eddie de também um ano e meio, foi outro que teve cianose enquanto estava sob a tutela de Martha. Felizmente, ele sobreviveu. Logo em seguida, o casal Woods adotou Paul e foi com ele que as suspeitas de homicídio caíram finalmente sobre Martha. Ela seria obrigada, pela justiça, a parar de sufocar bebês. Foi presa em 1972 condenada à prisão perpétua e morreu em 2002, ainda na cadeia.

Não se sabe o que levou Martha a matar todas essas crianças e a sufocar muitas outras. Suspeita-se que ela queria chamar a atenção e bancar a heroína. Conheci a história dessa mulher no livro “O Segredo dos Corpos”, da editora DarkSide Books, através da escrita do Dr. Vicent Di Maio, médico responsável pela necropsia de Paul Woods e importante testemunha de acusação contra Martha Woods.

7 comentários:

  1. lindo texto vou até comprar esse livro pra ler... já comprei o seu e te dei né mozão? te amo!

    ResponderExcluir
  2. Nossa que história! Nunca li nada parecido. Não é o tipo de gênero que eu costumo ler, mas achei muito interessante o livro. E a sua resenha está muito boa, me senti quase no livro.
    Seguindo você minha linda. Espero retornar mais vezes.
    Bjs
    www.simplesmenteciana.com

    ResponderExcluir
  3. Eu não sei se podemos dizer que fi para chamar a atenção... acho provável que ela sofresse de algum transtorno mental. Gostei muito de ler as informações que você trouxe... são bem tristes mas é interessante pensar sobre as motivações de um ser humano assim, né?
    Literalize-se

    ResponderExcluir
  4. Caramba! Já tinha visto a capa desse livro da DarkSide mas ainda não tinha parado para saber sobre o que ele é já que a capa não chama a minha atenção mas a história do seu post é muito interessante e surpreendente! Só o título já chama a atenção logo de cara. Adorei o post!

    ResponderExcluir
  5. Que resenha maravilhosa!
    Me deixou com vontade de ler o livro. Parabéns!!

    ResponderExcluir
  6. Fiquei com vontade de ler este livro, entrou pra minha wishlist!Adoro este gênero de livro hehehe DarksideBook é bom demais né

    www.doceestranheza.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu sou fã dos livros da DarkSide, além de lindos, sempre têm histórias interessantes. Adorei a resenha!
    Um beijo.

    ResponderExcluir